domingo, 30 de agosto de 2009

O Selo das Perguntas...

Este selo foi-me atribuído pela Flicka do blog Mil Livros, Um Sonho; a quem agradeço do fundo do meu coração. Aqui deixo as minhas respostas às perguntas do selo:
PERGUNTAS:

- Qual o livro que está lendo ou qual o último que leu?

Estou a ler Sarmacanda de Amin Maalouf. A princípio, a sua leitura revelou-se difícil, custou-me entrar no ritmo e na escrita do autor. Mas passada esta fase, tornou-se muito proveitosa e mal posso esperar para o acabar.

- Qual livro preferido?

São tantos. Os mais preferidos são Os Maias de Eça de Queirós, Amor de Perdição de Camilo Castelo Branco e Fernão Capelo Gaivota de Richard Bach e os do Tolkien.

- Autor, capa, recomendação ou sinopse?

O que me chama mais a atenção são as sinopses. Às vezes vou pela recomendação ou melhor, várias recomendações. Por exemplo, ultimamente ando louca para ler um livro da Colleen McCullough porque já vi e ouvi maravilhas desta escritora.
- Um livro que não consegue terminar de ler.

É raríssimo o livro que eu não consiga terminar. Sou muito persistente e tenho sempre a esperança que ele me supreenda. Às vezes, quando não o consigo terminar coloco-o de lado e volto a pegá-lo tempo depois.

-Aquele que não sai de sua cabeceira.

O ou os que estou a ler no momento.

- Escritor preferido.

Eça de Queirós pela sua capacidade fenomenal de dissecar as pessoas e ambientes e torná-las em personagens que satirizam e criticam mas que cativam.

J.R.R Tolkien pela sua genialidade em criar o mundo da Terra Média onde convivem inúmeras raças cada uma com os seus costumes,linguagens. Nas entrelinhas dos seus livros está presente a eterna batalha Mal versus Bem mas também a amizade, lealdade e o apelo à união entre povos.

J.K Rowling porque os livros do Harry Potter acompanharam-me durante toda a minha adolescência e foi através deles que descobri o gosto pela leitura.

Sarah Addison Allen pela sua doce diferença.

-Eu recomendo:

Livros da Sarah Addison Allen, Expiação de Ian McEwan, Nunca me esqueças de Lesley Pearce, O Leitor de Bernhard Schlink e Marley & Eu de John Grogan.Para mim é muito díficil recomendar livros porque todas as pessoas são diferentes e os seus gostos são muito diversificados. Por isso, leiam não importa o quê, leiam simplesmente.

- Não recomendo:

Como sou muito picuinhas na altura de escolher um livro para ler ainda não tive nenhuma grande desilusão literária, por isso não tenho nenhum a indicar. Mas claro que pode haver livros que li que para alguns possam ser horríveis. É tudo uma questão de apreciações.

-E eu passo este selo das perguntas para:

...viajar pela leitura...

A Magia das Palavras

sábado, 29 de agosto de 2009

Ramsés: Sob a Acácia do Ocidente de Christian Jacq



Aos 50 anos, após ter conduzido o Egipto a uma deslumbrante prosperidade, Ramsés poderia aspirar á serenidade da avançada idade. Mas o seu fabuloso destino não lho permite ainda: tem de governar. Ramsés tenta, acima de tudo, preservar a paz duramente conquistada, apesar dos obstáculos:o imperador dos hititas intima-o a desposar a filha sob pena de nova guerra, os líbios, ávidos de vingança,revoltam-se.


A MINHA OPINIÃO:



Mais um livro desta colecção, mais uma viagem mágica pelo Egipto. Só tenho muita pena de não ter lido todos. Ainda não perdi a esperança de encontrar o segundo e o quarto volume. Quanto ao quinto volume é mais um bom romance histórico onde encontrei um Ramsés abalado pela morte de Néfertari e indeciso na escolha de um sucessor entre os seus filhos. Neste livro, Ramsés perde algumas qualidades divinas e torna-se mais humano para embarcar na sua última viagem. A morte de entes queridos, a manutenção da paz e um casamento com uma princesa hitita marcam estes últimos anos de vida do faraó. Foi mais boa companhia para os tempos livres ao serão...



"Nem neste mundo nem no outro, ninguém esquecerá o Filho da Luz!"

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

O Beijo do Highlander de Karen Marie Moning

"Um romance inesquecível que atravessa o tempo...Exausta do trabalho e saturada do quotidiano, Gwen Cassidy decide marcar uma viagem à Europa. O destino escolhido são as verdes Highlands da Escócia. Mas a esperança de encontrar o homem dos seus sonhos desvanece quando percebe que a sua fantástica viagem é afinal uma excursão de idosos. Frustrada, decide deambular sozinha pelas colinas de Loch Ness, onde acaba por escorregar e cair numa caverna há muito abandonada.
Nessa caverna, jaz Drustan Mackeltar, um lorde escocês adormecido por um feitiço há quinhentos anos, que começa a desenvolver um sentimento controverso pela fascinante personalidade de Gwen. Irreverente e impulsiva, ela não é nada como as mulheres que se cruzaram na sua vida. Será ela uma mulher à altura de um lorde como Drustan?
Agora Gwen terá de ajudar Drustan a regressar ao século XVI e desmascarar aqueles que interferiram com o seu destino. E depois será ela quem terá de lidar com um novo mundo, onde ser-se mulher é algo muito diferente daquilo a que está habituada
Um romance com um aroma de fantasia que vai arrebatar."

A MINHA OPINIÃO:

Este livro lê-se rapidamente. Possui uma escrita clara e humorística que mistura romance, erotismo, druidismo e viagens no tempo. Apesar de ter um enredo original peca na minha opinião pela demasiada atenção da autora nos dois protagonistas Gwen e Drustan em detrimento das personagens e estórias secundárias. Não quer dizer que não tenha gostado, a obra está bem delineada e estruturada e a interacção de Gwen com Drustan é muito cativante mas como se diz na gíria popular não me "encheu as medidas". Esperava mais misticismo, mais referências à Escócia, mais alguma coisa... Ia com altas expectativas quando o comecei a ler talvez por isso, tenha esta sensação. Porém, é uma leitura que entretém e chega a aguçar a curiosidade para o próximo saga-O Highlander Negro-em que a personagem principal é Daegeus, o irmão gémeo de Drustan. Vale a pena ler!



quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Ramsés: A Batalha de Kadesh de Christian Jacq



Para salvar o Egipto, Ramsés tem de enfrentar o temível exército hitita, cujo armamento é superior ao seu. A guerra parece inevitável. É em frente de Kadesh, fortaleza inexpugnável da Síria do Norte, que o choque frontal se verificará. Como poderá Ramsés preparar-se para o combate quando a saúde da sua real esposa, Néfertari, vítima de um feitiço, declina irremediavelmente, e no próprio território do Egipto, uma rede de espionagem pro-hitita continua a atuar?
Ramsés irá até ao Sul para descobrir a pedra da deusa, único remédio susceptível de salvar a rainha. E depois preparar-se-á para travar a batalha e impedir a barbárie de destruir a civilização.


A MINHA OPINIÃO:



Embora tenha procurado exaustivamente o segundo ( Templo dos Milhões) e o quarto volume ( A Dama De Abu Simbel) desta colecção, os meus esforços revelaram-se infrutíferos. Com muita pena minha tive de " saltar" um livro nesta narrativa de Christian Jacq sobre o faraó Ramsés II.



Este terceiro volume revela um Ramsés mais maturo e responsável. Um rei em toda a sua plenitude. Aparentemente, é inatingível. Mas Chenár, o seu irmão, sabe qual é o seu calcanhar de Aquiles: Néfertari, sua esposa e Méritamon e Khâ, os seus filhos. Chénar conhece Ofir que através de magia negra enfeitiça a rainha. Ramsés luta contra a doença misteriosa da mulher que ama e também contra a iminente guerra contra os hititas. O velho poeta Homero, Améni, Âcha, Iset, Touya, Serramana são outras das personagens cativantes. Tudo se complementa com o relato da vida na corte quer hitita quer egípcia e das descrições do Egipto, a terra que Ramsés tanto ama. Neste livro, Ramsés torna-se como o seu povo acreditava num deus vivo e com isso a história ganha uma nova cor relativamente ao primeiro volume. Foi uma leitura tão agradável como da primeira vez.

terça-feira, 25 de agosto de 2009

O Ladrão do Céu de Richard Doetsch


Durante 2000 anos o Vaticano escondeu o seu mais importante segredo. Hoje, um homem prepara-se para o roubar.
O tesouro mais bem guardado do planeta. Um segredo antigo e arrebatador. Uma viagem inesquecível ao coração do Vaticano. Num pequeno e altamente fortificado quarto ao lado da Capela Sistina, um mestre ladrão prepara-se para atacar. Tudo o que ele precisa é de apenas alguns segundos para roubar o mais importante tesouro do museu do Vaticano: duas chaves antigas, uma em ouro e outra em prata, que tanto podem proteger o segredo da salvação... como abrir as portas para o fim do mundo!
De uma nova voz na ficção contemporânea, vem um thriller tão engenhoso e arrepiante como os melhores que já leu, de tal forma que a Twentieth Century Fox adquiriu de imediato os direitos para uma megaprodução.

No coração deste fabuloso thriller está uma história clássica de amor. Michael St. Pierre vai literalmente mover céu e terra para salvar a mulher que ama."-Stephen Frey

"Para quem está farto de cópias baratas de O Código Da Vinci, este é um livro que vai verdadeiramente surpreender, realmente assustar e decididamente ficar na memória."-Publishers Weekly

"Tremendamente divertido, este é um thriller rico em inspiração, paixão, ambição e escrito por um autor inteligente e talentoso."-Brian Haig

A MINHA OPINIÃO:
Um livro supreendente... Confesso que estava à espera de um livro ao estilo de Dan Brown com pistas e segredos a descobrir. Enganei-me... Existem algumas semelhanças mas o que predomina neste é o amor de Michael St. Pierre pela esposa Mary. Michael era um ladrão profissional. Um dia, é preso e Mary fá-lo prometer que irá deixar essa vida de furto.Após três anos de encarceramento, é libertado condicionalmente. Regenera-se e começa um trabalho honesto com a ajuda do polícia encarregado da sua condicional, Paul Busch. Paul torna-se no confidente e melhor amigo de Michael e vice-versa. Mas esta amizade vai ser posta à prova porque Michael está disposto a tudo para salvar a mulher. Mary descobre que tem um cancro que se espalha rapidamente e precisa de uma cirurgia e tratamentos carissímos. Num beco sem saída, St. Pierre aceita a proposta de August Finster de voltar aos seus tempos aúreos de furto profissional. O seu trabalho é roubar duas chaves, uma de ouro e outra de prata que se encontram no Vaticano. Cego pelo desespero, Michael executa as ordens na perfeição. Contudo, nem tudo o que parece é... E quando a verdade surge, Michael enfrenta tudo e todos para salvar a vida e a alma da mulher que ama.
Excelente trilher com um toque sobrenatural e onde a luta eterna do Bem contra o Mal está bem patente. É uma história que fica na memória...

domingo, 23 de agosto de 2009

Flores na Tempestade de Laura Kinsale


Christian era um dos homens mais brilhantes e sedutores da alta sociedade inglesa. Um libertino que despertava paixões avassaladoras até que um trágico ataque o condena a um mundo de silêncio, sombras e loucura. Christian perde a capacidade de falar e a família coloca -o num sanatório , crente de que perdeu a razão. Maddy, de nascimento modesto e com um a alma simples e generosa , fica presa a este homem que lhe desperta sensações novas. Um homem que oscila entre a raiva e a frustração de estar preso ao silêncio, que a repele, mas que necessita da sua atenção e do seu carinho para o tirar daquele tormento solitário.
A amizade que nasce entre os dois transforma-se num amor arrebatador. Fonte de necessidade , de desejo … e de uma paixão redentora. Laura Kinsale, autora best-seller norte-americana, traz-nos um dos romances de amor mais belos e originais de sempre. Uma história apaixonante e inesquecível que se converteu numa das novelas românticas mais elogiadas pela crítica e pelo público em todo o mundo.

A MINHA OPINIÃO:


Arrebatador!!! Dentro deste género literário foi o melhor livro que li até hoje! As 560 que compõe o livro passam a voar... O amor de Christian e de Maddy prima pela originalidade e intensidade. Adorei, adorei e adorei... Um amor capaz de ultrapassar todas as barreiras e obstáculos. O amor é o fio condutor desta história que se completa com as descrições de época absolutamente deslumbrantes. Um livro que daria uma boa aventura cinematográfica!!!

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Ramsés: O Filho Da Luz de Christian Jacq


Quando se evoca a grandeza do antigo Egipto, um nome vem imediatamente à memória: Ramsés, que reinou durante mais de sessenta anos. Por agora, Ramsés tem apenas 14 anos; seu pai, Séthi, faraó venerado pelo povo, fez do Egipto o mais poderoso império do mundo. Mas quem lhe sucederá? O filho mais velho Chénar, manhoso e calculista, ou Ramsés, intenso e apaixonado?
Secretamente Séthi inicia o filho mais novo na função suprema. As provações e as armadilhas, por vezes, mortais multiplicam-se. Escapará Ramsés às intrigas do irmão? Saberá escolher entre a exuberante Iset, a Bela, e a misteriosa Néfertari? O adolescente apenas pode contar com alguns amigos: Moisés, o seu condiscípulo hebreu, tão fogoso como ele, Sétaou, o encantador de serpentes, Améni, o escriba...
A MINHA OPINIÃO:
Sempre gostei do Antigo Egipto. Sempre me fascinou... Especialmente, a figura de Ramsés II, o Grande. Por isso, foi com agrado que encontrei este livro. Devorei-o avidamente. Excelente romance histórico! Mistura caracteres biográficos e fictícios do Faraó e descreve primorosamente os costumes dos egípcios da época. Simpatizei com o jovem Ramsés voluntarioso e impetuoso. Acompanhei a sua paixão por Iset e mais tarde, a descoberta do amor verdadeiro por Nefertari... A sua relação tempestuosa com o irmão Chénar, um príncipe que punha os seus interesses acima dos do povo, e a relação com seus amigos: Améni, o fiel escriba, Moisés, o hebreu fogoso, Sétaou, o encantador de serpentes e Âcha, o mais intrigante de todos.
Claro que existem algumas partes difíceis de acreditar como a domesticação de Matador, o leão, mas se nos deixarmos levar pelo misticismo somos rapidamente abraçados por um cultura milenar que é muito sedutora. O que me fascinou mais foi sem dúvida a história de Ramsés e Néfertari. Já tinha visto um documentário sobre ela e tinha adorado o facto de Ramsés ter optado pelo amor na escolha de uma noiva ao invés da posição social. Deixo um excerto do livro onde Christian Jacq aborda esse tema:

"À humilhação aliar-se-ia a tristeza de deixar a rainha, a provação fez compreender a Néfertari a profundidade do afecto que sentia pela grande esposa real. Deixar de servi-la seria um degosto.
-O dia vai ser magnífico!-profetizou uma voz grave.
Néfertari voltou-se lentamente.
-Vós, o regente do reino, aqui...
Ramsés estava encostado a uma parede, com os braços cruzados
-A minha presença será inconveniente?
-Não,eu...
-No que se refere ao pequeno almoço da minha mãe, podeis ficar descansada; as suas servas levar-lho-ão à hora habitual.
-Mas... não vi ninguém!
-A vossa máxima preferida não é: " Uma palavra perfeita está mais escondida do que a pedra verde; pode no entanto encontrar-se junto das servas que trabalham na mó?"
-Devo compreender que haveis afastado o pessoal da casa para me atrair aqui?
-Previ a vossa reacção.
-Quereis que moa trigo para vos satisfazer?
-Não, Néfetari é a palavra perfeita que eu desejo.
-Lamento desiludir-vos, mas não a possuo.
-Estou convencido do contrário.
Era bela, deslumbrante; o seu olhar tinha a profundidade das águas celestes.
- Talvez lamenteis a minha sinceridade, mas considero a vossa brincadeira de muito mau gosto.
O regente pareceu menos seguro de si.
-Essa palavra, Néfertari...
-Todos estão convencidos que resideis em Abido.
-Regressei ontem.
-E a vossa primeira ocupação consistiu em aliciar as servas da rainha para perturbar o meu trabalho!
-Perto do Nilo, encontrei um touro selvagem, estávamos frente a frente, ele tinha a minha vida na ponta dos cornos.Enquanto me fixava tomei graves decisões; como não me matou, sou de novo dono do meu destino
-Sinto-me feliz por haverdes sobrevivido e desejo que vos torneis rei.
-É opinião da minha mãe ou vossa?
- Não tenho o hábito de mentir; posso ir-me embora?
-Possuis realmente essa palavra mais preciosa do que a pedra verde, Néfertari! Quereis dar-me a felicidade de a pronunciardes?
A jovem inclinou-se.
- Sou a vossa humilde serva, regente do Egipto.
-Néfertari!
Ela ergueu-se, com um olhar orgulhoso; a sua nobreza era deslumbrante.
- A rainha espera-me para a nossa conversa matinal; chegar atrasada seria grande falta.
Ramsés tomou-a nos braços.
- Que devo fazer para que aceites casar comigo?
-Pedires-mo-respondeu ela com voz meiga."

terça-feira, 18 de agosto de 2009

Laços que Perduram de Nicholas Sparks

Depois de morrer, o marido de Julie deixa-lhe dois enigmáticos presentes: um pequeno cão e a promessa de que irá sempre ser o seu guardião. Viúva aos vinte e nove anos, Julie tenta reconstruir a sua vida amorosa e já tem à escolha dois pretendentes. Neste romance os leitores vão reencontrar todas as características que Sparks imprime às suas histórias de amor: um enredo vibrante, cenas comoventes e uma grande identificação com as personagens que passam a fazer parte da nossa vida.


SOBRE O AUTOR:

Nicholas Sparks nasceu em Omaha, Nebraska, no dia 31 de Dezembro de 1965.

Cresceu em Fair Oaks na Califórnia, vivendo actualmente na Carolina do Norte com a família.

É um escritor mais lidos mundialmente.
OBRAS DO AUTOR:
  • Diário da nossa Paixão; LIDO
  • As palavras que nunca te direi; LIDO
  • Um momento inesquecível;LIDO
  • Corações em silêncio; LIDO
  • Uma viagem espiritual;
  • Uma promessa para toda a vida;
  • O sorriso das estrelas; LIDO
  • Laços que perduram;LIDO
  • A alquimia do amor;LIDO
  • Três semanas com o meu irmão; LIDO
  • Quem ama acredita;
  • Á primeira vista;
  • Juntos ao luar; LIDO
  • Uma escolha por amor; LIDO
  • Um homem com sorte

A MINHA OPINIÃO:

Nicholas Sparks é sem dúvida, um dos meus autores preferidos. Os seus livros têm sempre grandes estórias. Laços que perduram é mais uma . Não é um dos meus livros favoritos dele porém, é um bom livro. Bem escrito, envolvente e de leitura fluida.

Julie é uma jovem viúva que tenta recompor-se da morte abrupta de Jim. Contudo, o marido não a deixou sozinha. Deixou-lhe um guardião, um grand denois, um cão que se torna gigantesco com o passar dos anos. Singer não é um canídeo qualquer. É dos melhores amigos de Julie e às vezes parece ter uma alma humana. No caminho de Julie estão dois homens: Mike e Richard. Após sair algumas vezes com Richard, Julie percebe que nunca o poderá amar e desiste do namoro. Todavia, Richard desenvolve uma obsessão por ela e inicia uma perseguição maníaca. Num meio deste drama, Julie começa a ver Mike com outros olhos. Melhor amigo de Jim, Mike estivera sempre lá para a apoiar. Os dois descobrem-se e descobrem o amor. Mas poderá esta bonita estória de amor sobreviver à loucura e ciúme de um homem de mente doentia?

Este livro é uma boa leitura onde Sparks faz uma mescla de romance com policial que nas últimas páginas é absolutamente sufocante. Sufocante porque não consegui parar ler para saber o que acontece no final.

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Doce Vingança de Jill Mansell

Miranda conhece Greg numa festa. Ele é bonito, divertido e descomprometido. Tudo o que uma rapariga precisa para dar emoção à sua vida. Céus, ele é praticamente perfeito! Claro que Greg não lhe contou que acabara de abandonar a mulher grávida…E quando a jovem socorre um sem abrigo na rua, mal sabe ela que está na verdade a participar numa experiência de televisão com o jornalista Daniel Delancey, que se delicia a transtornar a vida de Miranda. Um dia, um acaso leva-a ao encontro da mulher de Greg, e assim Miranda conspira a sua vingança e jura não confiar mais nos homens. Mas um encontro fortuito com o piloto de corridas Miles Harper convence-a de que talvez nem todos os homens sejam como Greg…Com algumas surpresas e muito humor, Jill Mansell oferece-nos um divertido romance quenão conseguirá parar de ler até descobrir o desenlace das aventuras e desventuras de Miranda.

A MINHA OPINIÃO:

Este livro é óptimo para mandar a nostalgia passear...
As aventura e desventuras da Miranda são hilariantes... Fizeram-me rir às gargalhadas!!!Mas Miranda não é a única "maluca" nesta estória.Todas as personagens são engraçadas e cada uma com as suas trapalhadas. E ainda há romance! Tudo isto somado resulta num livro divertíssimo que é excelente para desanuviar. Esta é uma autora a seguir!

PS: Obrigada a Betita ( Bookshelf da Betita)http://betita-bookshelf.blogspot.com/ e a Marta ( Chuva de Livros) http://chuvadelivros.blogspot.com/ porque foi através dos seus blogs que conheci este livro.



sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Sapatos de Rebuçado de Joanne Harris


Após ter abandonado a aldeia de Lansquenet-sur-Tannes, cenário de CHOCOLATE, Vianne Rocher procura refúgio e anonimato em Paris, onde, juntamente com as suas filhas Anouk e Rosette, vive uma vida pacífica, talvez até mesmo feliz, por cima da sua pequena loja de chocolates. Não há nada fora de comum que as destaque de todos os outros. A tempestade que caracterizava a sua vida parece ter acalmado... Pelo menos até ao momento em que Zozie de l’Alba, a mulher com sapatos de rebuçado, entra de rajada nas suas vidas e tudo começa a mudar…Mas esta nova amizade não é o que parece ser. Impiedosa, retorcida e sedutora, Zozie de l’Alba tem os seus próprios planos – planos que vão despedaçar o mundo delas. E com tudo o que ama em jogo, Yanne encontra-se perante uma escolha difícil: fugir, tal como fez tantas outras vezes, ou confrontar o seu pior inimigo…Ela própria.
A MINHA OPINIÃO:
Depois de Chocolate que tal deleitar-se com uns Sapatos de Rebuçado?...
Devo dizer que os Sapatos superam em tudo o Chocolate... Há mais intriga, mais aventura, paixão, sabor e magia. Este foi um livro que saboriei lentamente e a cada página me enredava mais. Adorei o facto da autora usar três personagens para contar a história... São elas: Vianne que mudou de nome para Yanne e tenta ocultar a todo custo a sua alma mágica; Anouk que agora se chama Annie; e Zozie uma mulher misteriosa e mestre na arte de sedução e alusão. Nestas páginas descobrimos segredos do passado, receios de enfrentar o futuro e um final inesperado e absolutamente mágico. É como chocolate... impossível resistir!!!

Chocolate de Joanne Harris

Vianne Rocher chega a Lansquenet-sous-Tannes na terça-feira de Carnaval, onde facilmente se apercebe tratar-se de uma cidadezinha de província onde as pessoas são “cinzentas”, tristes” e “de ombros curvados”. Possuem, não poucas vezes, um olhar “duro”. Vianne compreende, então ter chegado a uma povoação isolada, em cujo centro se ergue a torre branca da igreja, que domina todo o território, a partir da praça principal.

A MINHA OPINIÃO:

Li este livro este ano mas não tive oportunidade de colocar a minha modesta opinião. Adorei este livro. Seduz pelas descrições mágicas e riquíssimas que nos levam ao mundo de odores irresistíveis e de sabores requintados. É uma história peculiar e singular que mistura a magia dos contos de fadas com o realismo quotidiano. É como o chocolate, uma delícia....

video

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

Jogo De Mãos de Nora Roberts

Uma história cheia de glamour e suspense sobre o amor, chantagem e magia. Max Nouvelle é o patriarca de uma ilustre família de ilusionistas e ladrões de jóias, constituída por Lily – a sua companheira; Roxanne – a sua filha, tão linda quanto casmurra; e Luke – um rapaz que Max recolheu das ruas e que entretanto se transformou num homem muito interessante. No palco fazem números elaborados e, fora dele, assaltos ainda mais refinados. Durante muitos anos Roxanne e Luke deram-se como cão e gato mas agora, já adultos, descobrem que há entre eles algo que não esperavam. Mas é então que Luke, receoso que o seu passado manche a sua família adoptiva, é vítima de alguém que quer vingar-se dos Nouvelle. E vão ser precisos alguns anos em fuga antes que ele volte e, juntamente com Roxanne, dê o golpe mais audacioso das suas vidas.
Com Jogo de Mãos, Nora Roberts revela-nos um mundo glamoroso onde a paixão e o mistério se entrelaçam e nada parece o que é.

A MINHA OPINIÃO:

Primeiro livro que li da Nora Roberts e certamente não será o último. Este é absolutamente alucinante! Não consegui parar de ler. Todas as personagens são viciantes e inesquecíveis. Luke, Roxanne, Lily e Max entrelaçam o seu destino com as teias do ilusionismo e do amor. Luke marcou-me pelo seu passado trágico e pela sua capacidade de luta. Roxanne pela sua determinação e força. Os dois têm uma relação tão intensa que salta faíscas. Max e Lily marcaram-me pela sua imensa capacidade de amar... Por este livro percebi porque a Nora Roberts é uma das autoras mais lidas da actualidade.

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Jane Eyre de Charlotte Brontë



«Uma verdadeira obra-prima da Literatura Universal. Está cheia de pathos, lições de vida, amores perdidos e encontrados (…) Um marco da emancipação feminina imprescindível para todas as idades.»
The New York Times

«Jane Eyre marca a fulgurante entrada em cena de um novo tipo de heroína: a mulher desprovida de bens materiais, desprovida de nome de família e do conforto do respectivo estatuto, forçada a ganhar a sua vida e o respeito de todos na Inglaterra vitoriana, com os seus fortes códigos repressivos e classistas.»
Os Meus Livros

«Ao folhear Jane Eyre somos levados pelo génio, veemência e indignação da autora A força, o brilho e a magia do seu coração iluminam cada página.»
Virginia Woolf




A MINHA OPINIÃO:



Um dos melhores livros que já li! Conta a história de Jane, uma órfã que é acolhida pelos tios. Após a morte do tio, irmão da mãe da protagonista, esta fica à mercê da tia. Faltando a promessa que fizera ao seu marido de educar Jane como sua filha, Mrs Reed a maltrata e a acusa de todos os males. Numa tentativa de se ver livre da rapariga, Mrs Reed envia-a para o colégio interno de Lowood. Aí, Jane enfrenta com coragem e determinação os obstáculos e provações que o destino lhe coloca. Torna-se professora e após responder um anúncio chega Thornfield Hall. Na mansão de Mr. Rochester exerce o cargo de preceptora de Adéle, a jovem pupila do seu patrão. Jane acaba por se apaixonar perdidamente por Mr.Rochester. Mas o seu amado esconde um passado tenebroso e evolto em mistério. Não vou desvendar muito mais porque senão perde a graça... O que mais gostei foi ver que Jane era uma mulher inteligente e emancipada contestando as restrições da época e claro a magnífica história de amor entre Mr. Rochester e Jane. Um amor que supera e vence todas contrariedades. É um clássico intemporal e uma leitura deliciosa...



PS:Que bom estar de férias para pode ler livros e mais livros...








video

domingo, 2 de agosto de 2009

No Teu Deserto de Miguel Sousa Tavares

«Ali estavas tu, então, tão nova que parecias irreal, tão feliz que era quase impossível de imaginar. Ali estavas tu, exactamente como te tinha conhecido. E o que era extraordinário é que, olhando-te, dei-me conta de que não tinhas mudado nada, nestes vinte anos: como nunca mais te vi, ficaste assim para sempre, com aquela idade, com aquela felicidade, suspensa, eterna, desde o instante em que te apontei a minha Nikon e tu ficaste exposta, sem defesa, sem segredos, sem dissimulação alguma.»

A MINHA OPINIÃO:
Depois de ler excelentes opiniões sobre esta obra nos blogs Chuva de livros da Marta e viajar pela leitura da Paula resolvi aqduiri-la e lê-la assim que pudesse. Esse é sem dúvida um livro envolvente que nos deixa em folêgo. Só tem uma desvantagem: tem poucas páginas. Adorei interacção das duas vozes que o autor criou para contar a história. Retrata um bonito amor que nasce numa viagem pelas areias do Sahara. Maravilhosamente escrito com um fenomenal toque poético. Simplesmente inesquecível!...
“A coisa mais difícil e mais bonita de partilhar entre duas pessoas é o silêncio”
Escrever é usar as palavras que se guardaram: se tu falares de mais, já não escreves, porque não te resta nada para dizer.”