quinta-feira, 29 de outubro de 2009

O Vendedor de Ilusões de Gilberto Pinto


Trabalhava sozinho desde que o seu mestre morrera, havia mais de quatro anos. Acompanhara-o desde criança pelos caminhos sem fim, perseguindo as feiras e as romarias. Com ele aprendera todos os truques que conhecia, a destreza com os dedos das mãos, o olhar enigmático com que devia enfrentar a multidão e o segredo de oferecer no instante certo o que os outros, sem o saberem, desejavam ver. O mestre ensinara-lhe que só com a magia os homens conseguiam compreender o mundo. Nessa verdade acreditava, era um Vendedor de Ilusões e disso decidiu fazer o seu modo de vida. Até surgir aquele dia de Inverno em que os alicerces do seu mundo haveriam de ruir. Tudo terminaria na primeira manhã de Abril. No universo de O Vendedor de Ilusões o insólito e o fantástico passeiam-se de mãos dadas com a normalidade do quotidiano. Transformam-na numa realidade nova, enriquecida com aquilo que o nosso olhar procura insistentemente e tão raras vezes encontra. Perturbador, imprevisível e implacável é o lugar onde se movem as personagens deste livro. Como, afinal, é o mundo onde todos nos movemos.
A MINHA OPINIÃO:
.
Este livro é composto 17 contos. O Vendedor de Ilusões é apenas o título de um deles. Vou ser muito sincera, como tento ser sempre, há alguns contos que para mim não têm sentido nenhum. Chegaram até a ser irritantes por causa da dinâmica repetitiva. Também não aconselho este livro a pessoas muito impressionáveis. Há momentos muito fortes e melodramáticos e histórias com um final um pouco abstracto.
Nem tudo foi mau, houve algumas histórias que eu até apreciei. Contudo, não foi um livro que eu gostasse muito.
.
PS: Obrigada ao Segredo dos Livros pela oportunidade!

terça-feira, 27 de outubro de 2009

Os Devaneios foram seleccionados...


Agora é oficial! O blog VejaBlog seleccionou o meu cantinho como um dos melhores. Excusado será dizer que estou muito contente com o reconhecimento. Obrigada!

sábado, 24 de outubro de 2009

O Fim da Aventura de Graham Greene

A ligação amorosa do romancista Maurice Bendrix com Sarah começara em Londres, durante o Blitz. Um dia, inexplicavelmente e sem aviso, Sarah interrompeu a relação.Parecia impossível que houvesse um rival no coração de Sarah. Mesmo assim, dois anos depois, levado por um ciúme e uma dor obsessivos, Bendrix contrata Parkis, um detective privado, para seguir Sarah e descobrir a verdade.

A MINHA OPINIÃO:

Ora aqui está um livrinho recheado de intensidade. Começou por me cativar devagarinho para depois explodir numa reviravolta de emoções devastadoras e memoráveis. A história é contada por Maurice Bendrix, um escritor, que ama e odeia Sarah Miles. Passo a explicar: Sarah é casada com Henry, um funcionário público, que Maurice estudou para a elaboração de um romance. Eles apaixonam-se e juntos vão viver um amor tórrido movido pela paixão e o desejo durante cinco anos, sem que o marido dela desconfie. Até que Sarah deixa Maurice sem qualquer explicação. Dois anos depois, Henry conta ao escritor que suspeita que a mulher o está a trair. Torturado pelo ciúme e pelo ódio, Maurice contrata um detective para seguir Sarah. Acaba por lhe chegar às mãos, o diário dela. O segredo que habita as suas páginas mudará a sua vida para sempre! A razão porque Sarah o abandonou...

Graham Greene é brilhante com as palavras e de uma imprevisiblidade que me deixou estupefacta. Eu fui completamente surpreendida pela razão que levou Sarah a se separar de Maurice e com a estranha relação que se estabelece entre ele e Henry. É um livro forte onde os sentimentos são violentamente descritos. De uma paixão esmagadora e gritante que salta das páginas.

EXCERTO:

"O sentimento da infelicidade é muito mais fácil de comunicar que o da felicidade. Parece que, na miséria, tomamos consciência da nossa própria existência, que mais não seja sob a forma de um monstruoso egotismo: a minha dor é individual, este nervo que se crispa pertence-me e não a outro. Mas a felicidade aniquila-nos:perdemos a indentidade."

PS: Obrigada ao Páginas Desfolhadas pela sua opinião. Foi ela que me levou a ler este livro.

Existe um filme baseado nesta obra. Contudo, ainda não tive oportunidade de o ver. Conta com Julianne Moore, Ralph Fiennes e Stephen Rea nos papéis principais. Aqui está o trailer:

video

Mais um selo maravilhoso....


Este maravilhoso selinho personalizado foi elaborado pela Tinkerbell d' My Imaginarium.Muito obrigada! Amei-o! Está belíssimo... Tens mesmo mãos de fada! E de uma fada de luxo!

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Pássaros feridos...a mini-série

Hoje tive um tempinho para descansar dos estudos e aproveitei para ver a mini-série Pássaros Feridos ( Thorn Birds, no original). Adorei tal como tinha adorado o livro. Podem ver a minha opinião sobre o livro aqui. Escolhi um vídeo para introduzir a série a quem não conhece e que passe pelos meus Devaneios. O vídeo retrata uma das histórias presentes no livro, a de Meggie e do padre Ralph de Bricassart. Quem o fez merece uma salva de palmas!
Apreciem também a música de Henry Mancini!
video

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Toneladas de Selinhos!:)


Estes dois lindos selinhos foram presentes da Catarina d'Ao Ler O Livro.Ó Catarina tu é que devias receber estas prendinhas! Tu é que fizeste anos....Muitos parabéns, querida! E muito obrigada por estes miminhos fantásticos.
REGRAS:
.

O segundo selinho é um "mãos-largas" podemos dar a quem quisermos. Quando a Catarina o fez mandou as regras dar uma volta. Como todos os blogs são dignos, ofereço-o a todos os que estão na secção "Outros Devaneios" do meu cantinho.
.
O primeiro selinho têm regras específicas.São elas:
  • Citar 5 coisas que considero utópicas:
Paz ( porque raio as pessoas não se entendem?)
Que não haja abandono de pessoas ( idosos e crianças são os mais afectados)
Que não haja abandono de animais ( já virão os olhinhos de um cão abandonado, é um olhar perdido
Respeito pelo nosso planeta ( será que a humanidade não percebe que ao prejudicar a Terra está a cavar um fosso que pode não ter saída?)

Liberdade

  • Oferecer o selinho a outros blogs
Paula ...viajar pela leitura...
Mulher Atômica A Devoradora de Livros
Sara Inês A Magia das Palavras
Catarina Ao Ler O Livro ( tenho que retribuir!)
Fernanda As Leituras da Fernanda
Tarsys as minhas leituras
Migalhas BiblioMigalhas
Bárbara e Náná BookManíacas
AMB Books and Books
Felicity Caixinha de Leitura
Marta Chuva de Livros
Laelany Chá da Meia-Noite
Cláudia- Cláudia Oliveira os Livros e nada mais
Marco- Conspiração das Letras
As meninas da Cozinha de Letras
Patrícia Entre Páginas
Estante de Livros
JM e RB Favourite Readings
As meninas da Floresta das Leituras
Carla Leitura (mais que) Obrigatória
Bauny Leituras da Bauny
Marias- Leituras das Marias
A. e B. Leituras de A a B
Cláudia Livraria Outubro
Bia- Livros da Bia
Bárbara LiVrOs QuE jÁ Li
M!riam Livros, bobagens e guloseimas!
Ana Livros, o meu vício
Maria- MARCADOR DE LIVROS
Flicka- Mil Livros, um Sonho
Tinkerbell My Imaginarium
Isabel Na Companhia dos Livros
Tatiana O Cantinho da Tati
Patrícia Pedacinho Literário
Páginas Desfolhadas
Estrela Páginas Soltas
Diana Refúgio dos Livros
As meninas da Sombra dos Livros
Silvia Só de Ler e Ver
tons de azul
Celsina Uma Janela Aberta

sábado, 17 de outubro de 2009

Próximas aquisições!...








Estes são alguns dos livrinhos que quero adquirir nos próximos tempos. Se pusesse a lista toda punha os vossos olhos em bico!...

Selinho das Visitas....

Este lindo selo foi uma atribuição da Catarina d'Ao Ler O Livro. É sempre muito bom visitar o blog dela. É como entrar na casa de uma amiga querida.
REGRAS:
A regra do selo é repassá-lo às 10 primeiras pessoas que passarem pelo blogue e tiverem coragem de deixar comentário. Atenção, que vale também para desconhecidos. Desde que deixe nome (pode ser fingido) no comentário e um obrigado pelo selo, pode levá-lo. No fim, dos comentários, faz-se um upload, com as 10 visitas a levar o selo.
Portanto, minhas queridas visitas façam o favor de o levar. Com ele, levem também muitos beijinhos e abraços meus. É uma espécie de gratificação por visitarem os meus Devaneios.

Selinho Five Stars...

Este miminho é uma oferta da Felicity d' Caixinha de Leitura. Passei por lá e ela ofereceu-mo. Muito Obrigada!:)
O blog da Felicity é novinho mas merece todas as visitas do mundo.

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

Uma longa viagem com António Lobo Antunes de João Céu e Silva

No armazém onde escreve, António Lobo Antunes alimenta-se da difusa claridade do criador premiado e com sucesso em todo o mundo mas, ao mesmo tempo, gasta-se na escuridão do homem marcado pelas vaidades que protagonizou no passado, por um dia de violência que não esquece em Angola e pela ausência de uma paixão que o cegue para a eternidade. Houve momentos suaves nestes meses de bastante conversa, mas não muitos, porque as suas confissões resultam do verdadeiro conflito que mantém com a vida, da contínua dificuldade em ouvir o que as vozes da literatura lhe dizem e da necessidade de deixar registado um trabalho inigualável quando comparado com os escritores contemporâneos. Ao longo desta viagem, António Lobo Antunes sorriu e chorou, contou segredos e anedotas, blasfemou e perdoou, foi cruel com quem não se espera, nada simpático com os autores de bestsellers, deixou ver como concebe um livro do princípio ao fim, confessou o medo de um dia ser incapaz de iniciar um romance, desabafou sobre o amor falhado com a mulher da sua vida, radiografou as relações com a família, revelou o pânico de voltar a sofrer com o cancro, explicou porque é que já não espera quase nada dos anos que lhe falta viver e assumiu que as tendências suicidas ainda não o abandonaram. Uma entrevista que foi uma longa-metragem dos muitos medos e das poucas alegrias que fazem de António Lobo Antunes o único autor português que só vive para o ofício da escrita, mesmo que à beira do apocalipse pessoal.Uma Longa Viagem com António Lobo Antunes será, a partir de agora, o retrato mais verdadeiro do escritor que sempre se proibiu de contar toda a sua verdade.

A MINHA OPINIÃO:

Este livro reúne essencialmente, quase três anos de conversas entre João Silva e António Lobo Antunes. Ao lê-lo não consegui evitar cair na monotonia. O esquema pergunta-resposta que se prolonga por todo a obra é o principal responsável. Embora seja um retrato cru e fiel de Lobo Antunes, uma pessoa singular, esta viagem de diálogos é demasiado longa para mim. Confesso que nunca li um livro com este esquema... talvez por causa disso não o consegui apreciar totalmente.É muito diferente do que aquilo que costumo ler. Mas, apesar deste percalço fiquei fascinada com António Lobo Antunes. É frontal, de uma requintada sagacidade e não tem pudores... Passei a admirar o homem que vive com o escritor. Não sei se me faço entender... Lobo Antunes não se coíbe em falar de tudo. E quando digo de tudo é mesmo de tudo. Da família, dos livros, dos amigos, do panorama actual português e internacional e do cancro de que padece. Houve momentos verdadeiramente supreendentes para mim como a confissão de vários pensamentos suicidas e outros verdadeiramente esclarecedores. É um livro que me custou a ler porém, ver Lobo Antunes totalmente desprovido de preconceitos e barreiras foi uma experiência nova e uma contribuição para a minha pequena maturidade literária.
EXCERTOS:

"Quando não está a escrever, sente-se a enganar o mundo?
Não. Sinto uma certa culpabilidade, como se me tivessem dado uma coisa e não estivesse a transmiti-la."
.
"Ser escritor é um título muito grande!"
.
"No outro dia disse que o escritor antes dos trinta anos não tinha maturidade para escrever...
É possível escrever poesia, mas para escrever isto ( um romance) é preciso ter vivido primeiro."
.
"O que me irritava e o que me tornava o cancro insuportável-cancro...a palavra é horrível-era ele estar dentro de mim, porque se ele estivesse fora eu podia agarrar numa metralhadora G3. Mas não, eu estava na mão dos médicos, não podia lutar a não ser através da vontade da viver e do desejo de ultrapassar a situação, mas não podia fazer nada. Essa parte era horrível, a impotência perante isso é que era horrível."
.
"Um amigo fica sempre dentro de nós, não é? E a dor permanece.(...) E um amigo é uma pessoa que nos faz sofrer(...)"
PS: Obrigada ao site Segredo dos Livros por esta oportunidade!

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

A Ilha das Garças de Sue Monk Kidd


Vencedor do Quill Award para Ficção em 2005 e nomeado para o International IMPAC Dublin Literary Award em 2006.
No interior de um mosteiro beneditino na ilha de Egret, ao largo da costa da Carolina do Sul, repousa um misterioso trono com sereias gravadas, dedicado a uma santa que, segundo a lenda, era sereia antes da sua conversão. Quando Jessie regressa à ilha por causa de um acto de violência aparentemente inexplicável da sua excêntrica mãe, a sua vida prima pela normalidade e o seu convencional casamento com Hugh é seguro e estável. Jessie ama Hugh mas, uma vez na ilha, a atracção que sente pelo irmão Thomas, um monge que está prestes a fazer os votos solenes, é irreprimível. Rodeada pela beleza exótica dos pântanos, deltas e garças majestosas, Jessie debate-se com a tensão do desejo, com a luta e a negação dos seus próprios sentimentos, com a liberdade a que acha que tem direito e com a força inexpugnável do lar e do casamento. Será que o poder do trono da sereia é apenas um mito? Ou será capaz de alterar o seu destino? O que está prestes a acontecer irá desvendar as raízes do passado atormentado da mãe, mas, acima de tudo, permitir que Jessie se reconcilie com a vida.
A Ilha das Garças é um romance vívido sobre sereias e santos, sobre as paixões do espírito e os êxtases do corpo, iluminando brilhantemente o despertar de uma mulher para o seu eu mais profundo.

A MINHA OPINIÃO:
Gostei muito deste livro. Existe uma mistura de religião e pagão que é simplesmente brilhante. Tudo começa quando Jessie, a protagonista, regressa à ilha de Egret. Jessie é casada com Hugh há muito anos. Deste casamento nasceu Dee. Apesar de se amarem, a sua relação caiu na rotina.No dia do aniversário da morte do pai, Jessie recebe um telefonema a avisar que a sua mãe cometeu uma loucura. Nelle tinha cortado um dos seus dedos. Sim, leram bem... Admito que esta parte do livro é bem estranha. Mas tudo se compõe no final. Na ilha para cuidar da mãe, Jessie vai conhecer Whit ou como os outros frades lhe chamam, o irmão Thomas. Há uma atracção imediata entre os dois. Acabam por se envolver e partilhar encontros escaldantes. Mas, no coração de Jessie, ainda vive Hugh. E no coração de Whit, existe o seu amor a Deus. Estes dilemas irão atormentar os personagens durante toda a história. Contudo, o livro contêm outros atractivos. As lendas que rodeiam a ilha e o mistério da morte do pai de Jessie. Gostei imenso da história da Santa Senara, a sereia que se tornou santa e da originalidade do desfecho.
Mistério, misticismo e suspense e uma escrita acessível criam um livro diferente. Porém, é esta diferença que o torna tão bom. Está mais que recomendado!

terça-feira, 13 de outubro de 2009

Mais miminhos....


Recebi o primeiro miminho da M!riam d' Livros, bobagens e guloseimas. Muito obrigada, adorei! Assim como adoro o teu blog. É fantástico!...
O segundo selinho foi-me atribuído pela Bárbara d' LiVrOs QuE eU jÁ Li. Obrigada por te lembrares dos meus Devaneios mais uma vez.
AS REGRAS:

-Aceitar e postar o prémio.

-Colocar na postagem quem presenteou e o respectivo link.

-Indicar quinze blogs e avisá-los sobre a indicação para o prémio.

A regra do segundo selinho também é indicar quinze blogs. Como tempo escasseia, optei por condensar as duas regras numa.

Atribuo os selinhos a:

M!riam- Livros, bobagens e guloseimas

Bárbara- LiVrOs QuE eU jÁ Li

Catarina- Ao Ler O Livro

Tarsys- as minhas leituras

AMB- Books and Books

MPatricia- Entre Páginas

Miar à Chuva- Vidas Desfolhadas

Celsina- Uma Janela Secreta

Páginas Desfolhadas

Marta- Chuva de Livros

Canochinha, Menphis e Cristina- Estante de Livros

Jacqueline, Papillon e Juliet- Cozinha de Letras

Paula-...viajar pela leitura...

Tinkerbell- My Imaginarium

Ferncarvalho- As leituras da Fernanda

domingo, 11 de outubro de 2009

O Senhor das Sombras de G.P Taylor


O Senhor das Sombras" é o novo'thriller' épico-fantástico que está a agitar os meios literários em todo o mundo. A carreira desta obra tem tanto de assombroso como de fulgurante: a sua primeiríssima edição foi restrita e paga pelo autor pelos seus próprios meios. Rapidamente, contudo, os seus primeiros leitores passaram entusiasticamente palavra a outros leitores até que a editora Faber o descobriu e o catapultou meteoricamente para uma permanência de 15 semanas consecutivas no lugar cimeiro dos tops britânicos. É já conhecido como o mais sério concorrente de Harry Potter, e foi concebido com o intuito de introduzir «maus» verdadeiramente assustadores na literatura juvenil. O certo é que a adesão dos leitores mais jovens foi imensa e não ficou atrás do entusiasmo que o livro despertou nos adultos. A história passa-se na Inglaterra setecentista, nas minas do Yorkshire, um ambiente soturno e tão agreste como a própria Natureza. Aí dominam os que não têm escrúpulos e, acima de todos, Obadiah Demurral, padre corrupto e cruel que não olha a meios para atingir os seus fins. Iniciado nas artes da magia negra, serve-se da sua capacidade de convocar os mortos e seres das sombras para alcançar o maior poder do Universo, colocando-se no lugar de Deus. Como opositores tem apenas três adolescentes, dois órfãos deserdados pela crueldade do Senhor das Sombras, e Raphah, um jovem africano, guardião de um tesouro sagrado que o mago cobiça. Combatem-no com a força da generosidade, cientes de que além do Mal existe um poder maior…Este romance introduz-nos num mundo onde a superstição e a magia negra são forças avassaladoras, mas em que existe uma forte componente redentora. O colorido do imaginário anglo-saxónico, numa atmosfera de inspiração bíblica, e um certo toque realista, são o contraponto que prende a atenção e confere consistência à narrativa.
A MINHA OPINIÃO:
Às vezes, gosto de mudar radicalmente de género literário. E um género que adoro é a fantasia. Depois de alguns romances, optei por ler este livro. Obadiah Demurral é um padre corrupto que se rege pela sede de poder supremo. Para o conseguir, este amante das artes negras precisa juntar os dois Keruvim. Mas, um dos Keruvim vai parar às mãos de Raphah. Este jovem e dois amigos adolescentes, Thomas e Kate serão os únicos opositores à crueldade e ganância de Demurral. Tem um ritmo empolgante que o torna viciante. Não há tempo para respirar! O que eu mais gostei foram as subtis inspirações biblícas que o escritor introduz. Por exemplo, Pyratheon é um ser que se for libertado, a luz desaparecerá da terra. Ao ler isto, lembrei-me do Apocalipse. Outra personagem igualmente intrigante é Raphael, um guardião da luz. Um anjo, a meu ver. Apreciei bastante porque havia momentos em que o autor com a inclusão de magia negra, superstição e redenção fez com que eu estabelecesse paralelos com uma das minhas séries favoritas, Sobrenatural ( Supernatural, no original).

sábado, 10 de outubro de 2009

Vou continuar a espalhar este vício.... ( Um vício muito bom diga-se!)

Recebi este lindo selinho de uma grande amiga, a Catarina d'Ao Ler O Livro. Se quiser conhecer um cantinho que põe as pessoas com vontade de ler e que cria vício porque queremos sempre voltar... visite o blog dela.
Vou atribuí-lo a:
Mulher Atômica- A Devoradora de Livros
Bárbara e Náná- Bookmaníacas
Jacqueline, Juliet, Papillon- Cozinha de Letras
EstáVento- EstáVento
MPatrícia-Entre Páginas
Estrela da Noite- Páginas Soltas
E a quem quiser ficar com o selinho....

Um Blog que acerta em cheio...

Recebi este selinho da Bárbara d'LiVrOs QuE eU jÁ Li. Muito, muito obrigada! Estou a ficar tão mimada!...

REGRA:

Passá-lo a dez blogs.

Vou dá-lo a:

Catarina- Ao Ler O Livro
AMB- Books and Books
Marta- Chuva de Livros
MPatricia-Entre Páginas
Canochinha, Cristina e Menphis- Estante dos Livros
bauny- As Leituras da Bauny
M!riam-Livros, bobagens e guloseimas
Maria- MARCADOR DE LIVROS
Tinkerbell- My imaginarium
Diana- Refúgio dos Livros

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

A Rainha Crucificada de Gilbert Sinoué

Ela chama-se Inês de Castro. Ele é D. Pedro, o herdeiro da Coroa portuguesa. Têm ambos 20 anos e amam-se. Sem o saberem, escreverão uma das mais belas páginas do grande livro dos amores lendários. Gilbert Sinoué transporta-nos ao coração de um fabuloso fresco onde a pureza de sentimentos se confronta com a crueza dos tempos e o amor devorador com as ambições políticas.O mais belo romance da História de Portugal, pela mão de um dos mais célebres escritores franceses da actualidade, autor de "O Livro de Safira" e "O Menino de Bruges".
A MINHA OPINIÃO:

Esta leitura foi uma agradável surpresa. O escritor era um desconhecido para mim mas, posso afirmar que ele escreve lindamente. Como pegar numa história verídica e sobejamente, conhecida para alguns e transformá-la em algo absorvente e encantador? Sinoué conseguiu-o. O cerne da história é o amor eterno de D. Pedro e de Inês de Castro. Para que não sabe, Pedro era o primogénito do rei Afonso IV de Portugal. Era conhecido pela sua simplicidade, pelo seu carácter e pelo seu olhar belo e profundo. Destinado ao trono desde o dia que nasceu, Pedro foi prometido a Constança de Castela ( actual Espanha). Lembrem-se que nesta época, o casamento era visto como uma possibilidade de tratado entre dois reinos. Pedro nunca tinha visto Constança e vice-versa. Mal Pedro põe os olhos no séquito da futuro esposa e vê Inês, o seu coração fica irremediavelmente ligado a ela. Inês, também conhecida por Colo de Garça devido à sua beleza estonteante também se apaixonará pelo princípe. O seu amor será uma das mais belas e trágicas histórias portuguesas. O livro gira em torno deste amor impossível. Pedro fica dividido entre o dever de marido e pai e Inês. O seu elo à aia é tão forte que o levará a enfrentar tudo e todos. Inês também sofre por este amor por ser amiga de Constança e por lhe dever lealdade. Mas como esconder uma paixão tão avassaladora? A troca de olhares apaixonados e posteriormente, os seus encontros secretos chegarão aos ouvidos do rei Afonso e da corte. Confesso que já conhecia a história... Contudo, a escrita de Gilbert Sinoué não é nada maçador pelo contrário, é muito refrescante e está pejado de passagens belíssimas. Além desta história de amor, há referências a uma carta marítima. Esta alegada carta estaria na posse de um franciscano e mostra a rota para alcançar o reino do Prestes João. Um reino misterioso e grandioso do outro lado do oceano. Castela e Portugal tudo farão para conseguir esta carta. Está lançada a guerra aos mares desconhecidos. Mares que levarão os Portugueses à longínqua Índia e às maravilhosas terras do Brasil. Adorei o livro... tem de tudo: amor, paixão, vingança, intriga, traição, felicidade e dor.

EXCERTOS:

"Conheceis o deserto, Dona Inês? Essa infinitude onde nada se passa, a não ser, de vez em quando, o vento que vem engelhar a superfície das dunas? Assim é a minha vida, assim foi a minha vida antes de o meu olhar se cruzar com o vosso, naquela manhã bendita, na catedral. Só de vós depende que o deserto verdeça e que das benditas terras áridas surja o mais rico dos florescimentos, o mais nobre que possa existir. Amo-vos, Dona Inês."

"Interrogai os sábios sobre o curso das estrelas, e eles saberão responder-vos. Interrogai os médicos sobre os mistérios do corpo e seus humores, e eles vos transmitirão os seus conhecimentos. Tomai um marinheiro aguerrido, pedi-lhe que vos fale das correntes e das marés. O mar não tem segredos para ele. Mas, para explicar os impulsos do coração, o nascer dos sentimentos, para prever a sua duração e a sua intensidade, para isso ninguém encontrareis."


quarta-feira, 7 de outubro de 2009

O Azul da Baía- Livro IV da Saga da Baía de Chesapeake de Nora Roberts

Seth chegou finalmente a casa. Depois de uma infância complicada com uma mãe toxicodependente, foi acolhido pela família Quinn e cresceu com três irmãos mais velhos que o protegeram e amaram. Agora, um homem feito e de regresso da Europa, Seth instala-se perto dos seus irmãos. O seu sonho? Uma casa branca, um barquinho na doca, uma cadeira de baloiço no alpendre e um cachorro a seus pés. Mas muita coisa mudou na pequena vila desde que Seth partiu para a Europa e a mais intrigante de todas é a presença da jovem Dru Banks.
Uma rapariga da cidade que abriu uma loja de flores junto ao mar. Em Seth ela vê um desafio a que não consegue resistir. Mas há uma tempestade no horizonte que vai testar esta relação aos limites.
Repleto de emocionantes momentos familiares, de muito romance e de um toque de tensão, O Azul da Baía é um livro maravilhoso que volta a confirmar Nora Roberts como a melhor escritora romântica da actualidade.

A MINHA OPINIÃO:

Com este livro despeço-me desta maravilhosa saga... Lê-lo foi uma amálgama de emoções. Se por um lado, senti orgulho de Seth e dos irmãos por outro, não consegui evitar uma pontinha de tristeza por ter deixar esta família. A história de O Azul da Baía desenrola-se mais ou menos vinte anos depois dos acontecimentos registados no seu predecessor e retrata a vida de Seth. O último dos irmãos adoptados pela família Quinn. Apesar de um passado trágico, ele tornou-se num pintor de sucesso e é um homem feliz. Foi com estranheza e alguma alegria que constatei que o menino assustado e tímido tinha crescido.Os irmãos de Seth não mudaram nada. Cameron, apesar de já ser pai, continua a parecer um típico adolescente com a sua impetuosidade . Ethan continua a ser o mais calmo e paciente. E Phillip, o mais racional de todos. A personalidade de Seth é um espelho reflectindo um equilíbrio entre todas estas características. Mas, Seth vai ver a sua confiança abalada com o aparecimento da sua mãe biológica, Gloria. Como eu detesto esta mulher! Ao longo da história, descobrimos que Gloria andou a chantagear o filho durante anos. Ameaçou a integridade da família Quinn e Seth pagava-lhe somas avultadas de dinheiro para que ela desaparecesse.Todavia, ela voltava sempre... E ela volta mais uma vez e desta vez, além de usar os Quinn como arma de arremesso vai utilizar Dru, o amor da vida de Seth. Esta chantagem irá corroê-lo por dentro e poderá destruir a relação que tem com seus irmãos.

Como os outros livros, é de leitura fácil. Tem alguma previsibilidade porém, a escrita de Nora Roberts continua a ter o seu encanto. Dá para dar umas boas gargalhadas e também dá para ficar de coração apertado. Vou sentir tantas saudades desta família de loucos... Do humor acutilante de Cameron e das suas discussões constantes com Anna, da paciência e da ternura de Ethan e Grace, da desenvoltura da Aubrey, dos raciocínios rápidos e precisos de Phillip e Sybill e da teimosia de Seth e de Dru. Uma saga onde o valor da família é muito bem explorado.Ao ler esta saga, é uma frase que fica: "Quem se mete com um Quinn, mete-se com todos!". Pois, eu digo: quem gosta de um Quinn, gosta de todos!...

terça-feira, 6 de outubro de 2009

Uma nova prendinha....


Já estamos num Natal e ninguém me avisou?... É, que com quantidade de prendinhas que tenho recebido, começo a pensar seriamente que o relógio avançou demais e não me dei conta! Além disso, é nessa época que estamos com os amigos. Estou tão emocionada com estes miminhos! Muito, muito obrigada! A todos os amigos e amigas que me andam a enviar estes selinhos...
Este em particular foi-me enviado pela Catarina d' Ao Ler O Livro, pela Marta d' Chuva de Livros, pela Tatiana d' O Cantinho da Tati, pela Tinkerbell d' My Imaginarium. pela Diana d' Refúgio dos Livros e pela MPatricia d' Entre Páginas. Muito obrigada, minhas lindas! Os vossos blogs são magníficos e imprecindíveis... Vou já escrever uma carta ao Pai Natal e pedir que ele vos traga muitos presentes e alegrias. Para que possam ser recompensadas pela vossa generosidade...
A única regra deste selo segundo a minha querida Catarina é reencaminhá-lo para 10 blogues.
Vou te pedir desculpa antecipadamente porque vou quebrar a regra e repassá-lo a todos os que me ofereceram e a todos os que vêm cá aos meus Devaneios.
Se vierem cá e gostarem do selinho não se coíbam e coloquem-no no vosso blog...
Só vou realçar uma pessoa deste grupo, porque o seu cantinho é um recém-nascido e vou dá-lo directamente para que siga em frente com mais força: Os Mil e Um Mundos da Rakel.
Beijos a todos!
E muito obrigada meninas, mais uma vez!

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Memória das minhas putas tristes de Gabriel García Márquez

"Memória das minhas Putas Tristes" conta a história de um velho jornalista de noventa anos que deseja festejar a sua longa existência de prostitutas, livros e crónicas com uma noite de amor com uma jovem virgem. Inspirado no romance "A Casa das Belas Adormecidas" do japonês Yasunari Kawabata (também consagrado com um prémio Nobel), o consagrado escritor colombiano submerge-nos, num texto pleno de metáforas, nos amores e desamores de um solitário e sonhador ancião que nunca se deitou com uma mulher sem lhe pagar e nunca imaginou que encontraria assim o verdadeiro amor. Rosa Cabarcas, a dona de um bordel, conduzi-lo-á à jovem com quem aprenderá que para o amor não há tempo nem idade e que um velho pode morrer de amor em vez de velhice. A escrita incomparável de Gabriel García Márquez num romance que é ao mesmo tempo uma reflexão sobre a velhice e a celebração das alegrias da paixão.

A MINHA OPINIÃO:

Sabem aquelas noites de insónia que não têm fim?... Pois, isso aconteceu-me ontem à noite! Como não conseguia adormecer, comecei a ler este livrito. Posso dizer que foi um período de tempo muito bem aproveitado! Nunca tinha lido nada de Gabriel García Márquez e fiquei extasiada. A história é estranha mas a sua singularidade é envolvente e muito boa. É sobre um velho de noventa anos que quer uma noite de amor com uma jovem virgem como presente de aniversário. Solitário e sem ter conhecido verdadeiramente o amor, ele vai apaixonar-se pela virgem de catorze anos. Uma rapariga que ele chama de Delgadina. O mais peculiar é que o velho nunca chega a acordar a menina para satisfazer os seus desejos carnais. Adora vê-la adormecida e é através destes momentos que ele irá conhecer o milagre do amor aos noventa anos. García Márquez escreve maravilhosamente e todas as palavras são as cores que compõem um quadro poético sublime!...

PS: M!riam valeu mesmo a pena!

domingo, 4 de outubro de 2009

Contrastes.....

Ele nasceu e encarou o mundo
de olhar terrível
não tinha limites, nem metas
Somente queria destruir
horrorizar, afligir!
embriagado na loucura
consumido pela ambição
desvairado e sem rumo...
Então na penumbra...
Ela surgiu com o manto a ondular ao vento,
de estrela cingida no rosto ,
refulgente como pedra preciosa
Imponente e majestosa,
de coração disposto
Somente queria amar,
ajudar, acarinhar!
Embalada na paz
Trasbordante de amor
Caminhava no destino e
Encarava o mundo...

Jojo

Porto de Abrigo- Livro III da Saga da Baía de Chesapeake de Nora Roberts

Phillip é o único dos três irmãos Quinn que ainda se mantém solteiro. Com muita força de vontade, vai conseguindo conciliar um emprego exigente com os novos deveres familiares, ou seja, ajudar a cuidar de Seth, o irmão adoptivo. Quando a Dra. Sybil Griffin aparece na vila com o objectivo de pesquisar para um livro que pretende escrever, Phillip não pode deixar de reparar nela, afinal, Sybil é uma mulher misteriosa que agita os seus sentidos e ameaça roubar o seu coração. E se é verdade que Sybil também não pode negar a atracção que sente pelo carismático Phillip, o segredo que a liga ao jovem Seth pode deitar tudo a perder... e destruir a própria família Quinn.

A MINHA OPINIÃO:

Este é o meu favorito da saga até agora... Phillip é o mais pragmático e resmungão dos irmãos o que faz com que alguns momentos sejam terrivelmente engraçados. Quando o espírito de Ray lhe aparece e ele começa a pensar que está louco... O que eu ri nessa parte! E não ajuda nada ter os irmãos a gozar com ele... Neste livro, também aparece Sybil, uma mulher misteriosa e muito cerebral. Ela sofreu muito no passado por gostar das pessoas e agora aprendeu a racionalizar tudo e todos. Não há espaços para surpresas... até que conhece Phillip Quinn! Depois também há o seu elo a Seth, o irmão adoptado dos Quinn. Não vou revelar o que a une a Seth porque isso, seria expor uma parte fundamental da história... Há cenas emocionantes e ternurentas mas também o aparecimento de personagens repugnantes como a mãe biológica de Seth, Gloria. Como eu fiquei a detestar esta mulher! Uma mulher que infligia maus tratos constantes ao filho... O que me leva a pensar em tantas e tantas crianças que por esse mundo fora sofrem às mãos de adultos sem coração e que deviam estar na cadeia.

Neste livro, também se percebe porque Seth têm os olhos incrivelmente azuis de Ray Quinn. A resposta não é tão simples como parece... A relação entre os irmãos tal como nos outros livros continua a ser um atractivo para mim. Já vos dito que adoro os Quinn?...

Mais um selo....


Este selinho foi-me oferecido pela Tatiana d' O Cantinho da Tati. Adorei-o! Muito obrigada :)... O cantinho da Tatiana é fantástico se pudesse passava todo o dia lá.
Foi-me retribuído pela MPatricia d' Entre Páginas, pelas Páginas Desfolhadas e pela Estrela da Noite d' Páginas Soltas. Obrigada!
Regras:
- Escrever uma lista com oito características suas ou do seu bichinho.
- Convidar oito blogueiros para receber o selinho. ( vou quebrar esta regra, há que haver uma excepção que confirme as regras :p)
- Fazer um comentário no blog de quem deu o selo.
- Comentar nos blogs ou enviar um e-mail aos que vão receber o selinho.
Características:
Vou enumerar algumas características dos meus bichinhos.
Snoopy-fofinho, carinhoso....
Tejo- aventureiro, amistoso...
Toi- esperto e tem uns olhos doces...
Preta- Louca e brincalhona...~
Vou oferecer este selo, nota 10, a:
Catarina- Ao Ler O Livro
Bárbara e Naná- Bookmaníacas
Moonlight- Chuva Literária
As meninas d' Cozinha de Letras
Crystianne- Crystianne Ramos ( não consigo postar no seu blog, por isso deixo aqui as melhoras para o seu amor e o selinho para alegrar a vida)
MPatricia- Entre Páginas
La Sorcière- La Sorcière
Tinkerbell- My Imaginarium
Tatiana- O Cantinho da Tati ( retribuo-o com muito carinho)
As meninas d' Sombra dos Livros
Miar à Chuva- Vidas desfolhadas
Eu sei que exagerei um bocadinho na lista de blogs. Contudo, estes são aqueles que eu visito mais regularmente e acho que merecem nota 10.

sábado, 3 de outubro de 2009

Um Selo Personalizado....

Fiquei babada com esta prenda... Foi-me oferecida pela Bárbara e pela Naná d' Bookmaníacas.
Muito, muito obrigada!

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Marés Altas- Livro II da Saga da Baía de Chesapeake de Nora Roberts

Esta é a história de três irmãos que regressam a casa para honrar o último pedido do seu pai: tratar e educar Seth, um rapaz problemático que precisa urgentemente de uma família. Mas regressar a casa vai ensinar aos três irmãos mais do que alguma vez sonharam sobre o verdadeiro significado da família.Dos três homens, Ethan era o que partilhava com o pai o amor pela costa de Maryland. E agora que o pai partiu para sempre, Ethan está determinado em fazer do negócio da família - a construção artesanal de barcos - um sucesso. Mas talvez esse nem seja o seu maior desafio...É que para além de Seth precisar de si mais do que nunca, há uma mulher que Ethan sempre amou mas nunca acreditou poder possuir. Conseguirá Ethan enfrentar um passado doloroso para criar o futuro com que sempre sonhou?


A MINHA OPINIÃO:

Mais uma história linda... Desta vez, é a história de Ethan. O irmão do meio dos Quinn. É o mais sereno, meigo e o que pensa muito antes de fazer as coisas. Teve uma infância horrível. A sua mãe biológica era uma prostituta e toxicodependente que vendia o filho em troco de uns míseros dólares. Vítima de abusos sexuais e de agressões verbais e físicas vai parar à cama de um hospital. Aí conhece Stella Quinn. Ela e o marido, Ray, tornam-se a sua família. Aquando da morte de Ray, ele tal como os irmãos promete cuidar de Seth, um novo rapaz que o seu pai resgatara de uma infância traumatizante. Neste livro, encontrei outras personagens de quem já tinha saudades: o Philip, o Cameron e a Anna. O Cameron e a Anna são agora casados o que não impede que estejam sempre a discutir. Essas cenas são sempre tão engraçadas... A Anna tenta manter os quatro irmãos na linha mas... se não fosse a presença de Grace, acho que ela dava em louca. Grace é uma mãe solteira que trabalha na casa dos Quinn e em outros tantos lugares. Tudo para poupar o suficiente para garantir o futuro da pequena filha. É uma mulher fantástica! O Ethan ama-a desde a infância porém, nunca deixou transparecer os seus sentimentos. É que ele tem medo de se envolver completamente, tem receio que seu passado a possa afastar e que o sangue "mau" que ele acredita que herdou da mãe biológica possa se manifestar. Até que um dia, tudo muda... Após salvar a Grace de uma tentativa de violação, ele perde as estribeiras com ela. E acreditem que isto é muito díficil de acontecer! O sempre tão calmo, Ethan dá uma palestra furiosa a Grace de como ela devia ter mais cuidado, que não devia trabalhar até tão tarde, que era demasiado orgulhosa e que estava farto de a ver fazer tudo sozinha. A Grace responde-lhe à letra e num impulso ele beija-a. Claro, que ele, fiel à sua maneira de ser, fica a cismar com o que vai fazer em relação a ela. E é preciso a Anna dar uns conselhos à Grace e literalmente, empurrar o Ethan para cima da jovem mãe, para ele se mexer. Este livro tem um tom mais suave e lento que o anterior que condiz com a personalidade do protagonista. Contudo, não deixar de ser lindo... A relação entre os irmãos continua a ser tão ternurenta e ao mesmo tempo, tão hilariante. Seth é agora, um rapaz mais confiante mas, ainda paira sobre ele a sombra do súbito reaparecimento de Gloria, a sua mãe biológica. Todavia, como o Cameron diz a Seth quem se mete com um Quinn, mete-se com todos...Esta é uma parte da história que fica em aberto.A escrita da Nora Roberts é fluida, acessível e com uns laivos de humor.Estou gostar tanto desta saga que acho que quando acabar, vou clamar para ter os Quinn de volta!
......................................................................................................
PS: Mais uma vez, obrigada Sara Inês!